Contra a neura das dietas!

Um relato sobre quem já cansou do efeito iô-iô das dietas!Por quase toda minha vida estive acima do peso. Praticamente desde que me dou por gente tenho ouvido de todos à minha volta que preciso emagrecer  isso desde uma idade em que as menininhas são naturalmente mais para rechonchudas por causa das mudanças hormonais. Hoje vejo que fui uma adolescente de peso bastante razoável para minha altura. Era cheinha, mas não obesa. Mesmo assim fui psicologicamente bombardeada por minha mãe de tudo quanto é jeito  ainda mais por ela ser considerada uma bela mulher. Eu me sentia o próprio patinho feio ( gorducha, desajeitada, espinhuda, óculos fundo-de-garrafa, nem meus cabelos ajudavam naquela época…) perto dela. Sei perfeitamente o que devia sentir a Rafaela Fischer… O detalhe é que minha mãe se violentava de tudo quanto era jeito para manter essa forma invejável. Pulava refeições e se entupia de anfetaminas – tudo por causa do pavor de engordar, uma coisa anormal. Naturalmente ela passava esse pavor para mim e não se conforma!

va pelo fato de eu não querer emagrecer. A vida toda fui a endocrinologistas, que muito pouco ou em nada me ajudaram – a culpa sempre foi de minha falta de força de vontade. Por conta de tudo isso já fui bastante encanada com meu excesso de peso. Já fiz dietas e exercícios em esquema marcial, perdi 12 quilos em três meses mas fiquei neurótica com isso , me pesava várias vezes por dia e fazia um escândalo se engordava duzentos gramas. Não valeu a pena!

Algo em que devemos pensar é na motivação que normalmente temos para emagrecer. Na maioria dos casos não é um desejo íntimo da própria pessoa de emagrecer. Sei que tem gente que emagrece pensando em si mesma e em seu bem-estar, por uma vontade verdadeiramente pessoal, mas estou certa de que boa parte dos que dizem querer emagrecer por esses motivos na verdade estão encobrindo uma grande pressão externa. Da família. Do namorado. De médicos bitolados, que não concebem que uma pessoa acima do peso não é necessariamente doente por causa disso. Da sociedade. Da indústria da dieta. Sim, pessoal, tem MUITA gente faturando horrores em cima da ansiedade alheia! A indústria farmacêutica, as academias, revistas, os In Naturas da vida. Tem gente bem intencionada, mas também muita gente sem escrúpulos. A indústria da moda, então, é um horror. Tudo bem que a Gisele Bündchen é magérrima, só que ela come feito uma diaba da Tasmânia, não faz exercícios e não engorda! Olha que sorte da moça!

Estou farta dessa discriminação estúpida, dessa sociedade para quem a palavra gordo é insulto e não meramente um adjetivo, tal como ruivo ou alto. Ser magro não significa necessariamente ser mais saudável, mais ágil, mais inteligente ou mais capacitado. Talvez nem mais bonito – tenho 15 quilos acima do que deveria mas não me troco por duas Kate Moss! Também posso me gabar de possuir uma capacidade de trabalho muito boa, um rendimento excelente e criatividade. Outra coisa, a felicidade não depende da magreza. Li uma vez uma frase genial, que dizia mais ou menos assim: a pessoa que acredita que a felicidade depende de se ser magro como uma bicicleta é burra demais para poder ser feliz. A felicidade depende do que fazemos da vida. Meu coleguinha Oscar Niemeyer sempre diz que o importante na vida é a família, são os amigos, é esse mundo que devemos mudar. No mais, penso que deve haver lugar para todos os formatos que a Natureza desenvolveu em variedade. Se há lugar !

Para uma Ivete Sangalo, há também para Aretha Franklin. O que vale não é um corpinho de modelo, mas o talento, os méritos e qualidades de cada um.

Devo dizer para concluir que, se você faz dieta só pensando que todos os seus problemas serão resolvidos, ou que você vai ser mais amada quando emagrecer, ou quando o faz por pressão de outras pessoas ( nem o médico escapa ), esse esforço todo não valerá a pena – você só vai conseguir ficar num mau humor dos diabos, e provavelmente vai engordar tudo de novo. Para fazer uma dieta bem sucedida a motivação deve vir de você. Se em dado momento você acha que ficaria melhor um pouco mais magra, vá em frente. Provavelmente você já sabe o que fazer para tanto. Sabe que cortar as besteiradas que come e começar a caminhar por uma hora todos os dias surtirão o efeito desejado. Mas sem neuras, por favor. Faça com calma. Certamente o corpo responderá bem. Se você achar que esse não é o momento, dê tempo ao tempo e conclua se deve emagrecer ou não. Mas faça por você! Mande quem te enche a paciência para o espaço. Cada corpo foi projetado para ter uma determinada forma e não há porque se ir contra a natureza!

Quanto à mim, operei a miopia. As espinhas se foram. Hoje meus cabelos lisos, pesados e tingidos de vermelho são um sucesso. E, mesmo sendo gorducha e baixinha e cantando ao lado de uma menina magra e super alta sou muito mais aplaudida nos shows da banda, modéstia à parte.

 

Juliana Guido, 26 anos, é arquiteta e vocalista da banda Soul+Blues.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s