Praga de Mãe!

Acredite se quiser! Descubra esse fenômeno que assola a vida de uma filha!Eu acredito em praga de mãe!!! Foi um dia, digamos assim, unforgettable.
Um ex-pretê-ficante-fixo-cafajeste me ligou, em plena segunda-feira, me
chamando para dormir na casa dele. Daria um pulo em minha casa lá pelas dez para me pegar. Fiquei super eufórica, já que a maré nunca está para peixe não é todo dia que você recebe um convite desses, certo? Porém, eu tinha alguns obstáculos para superar: minha mãe não poderia jamais saber para onde e com quem eu iria, já que ela detesta a criatura com todas as suas forças. Para preparar o território, liguei pra ela toda entusiasmada, dizendo que uma amigona minha tinha me convidado para ir à uma festa disputadíssima e que depois eu iria dormir na casa dela. Desde já senti que minha mãe não tinha engolido aquela estória, mas quando eu chegasse em casa ela iria cair feito um patinho… Ledo engano…Quando cheguei em casa, ela já estava me olhando meio que de lado, como se tivesse com a pulga atrás da orelha. Fiz de conta que não tinha percebido e fui arrumar a minha sacolinha básica.
Ela me perguntou como eu iria e eu lhe disse que minha amiga, que mora do outro lado da cidade, iria me buscar em uma praça perto da minha casa, pois ela não sabia chegar lá sozinha…Minha mãe deu uma risada ultra irônica e me disse, na lata: Duvido! Você vai é sair com aquele asqueroso do Júnior. Quase tive um troço, comecei a achar que minha mãe tinha algum poder sobrenatural. Eu, obviamente, neguei, mas ela, super segura de si, bateu firme que eu estava mentindo. Depois de muita discussão, ela me disse: Então, já que você vai mesmo com Vitória, eu vou até à pracinha com você para esperá-la .Outra vez, quase que desmaio. Então, comecei a fazer o maior drama, dizendo que eu já era uma adulta (25 anos), que era independente, que minha vida era só minha e que ela não tinha o direito de me tratar daquele jeito, como se eu fosse uma idiota. Saí batendo a porta, sob os berros da minha mãe. Imediatamente, liguei pro carinha para mudar o lugar do encontro, pois filha de sensitiva, sensitiva é, e eu, conhecendo minha querida mãezinha como conheço, tinha certeza de que ela me seguiria.
Eu parecia uma fugitiva, uma louca, sei lá. Andava olhando pra trás,
entrando em beco, saindo em beco, um horror.
Quando ele chegou, depois de mais de quarenta minutos de atraso, percebi que o seu carro estava com um cheiro forte de borracha queimada. Perguntei-lhe o motivo e ele disse que o ar-condicionado tinha acabado de dar defeito. Cinco minutos depois, o carro deu uma pane e simplesmente parou, com a temperatura lá nas alturas.
Chamamos mecânico, trocamos óleo e nada. Resumindo, levamos uma hora para fazer o percurso que normalmente faríamos em quinze minutos… Chegando na casa dele, constatamos que teríamos que pedir alguma coisa por telefone, já que a geladeira e a despensa estavam totalmente vazias. Pedimos e, pasmem, a comida só chegou à meia-noite e meia, quando eu já estava no meu décimo nono sono. Assim mesmo, jantamos, mas com aquelas caras… A noite foi “péssima. A transa foi tensa, ruim pra nós dois; lá pelas tantas da” madrugada, acordei com Júnior gritando, pois estava tendo um pesadelo.
Dormi e sonhei que o mundo estava acabando e que eu estava com microfone em punho me despedindo da vida. Acordei atrasada e fiquei feito uma doida atrás de um ferro para passar o meu terninho, pois sou secretária de um executivo e tenho que trabalhar impecável. Me deparei com quatro ferros de passar roupa na lavanderia e peguei o que estava mais perto. Quando comecei a passar a perna da calça do meu terninho…tchantchantchan….Queimei uma das calças que mas amava, pois o ferro, dentre os quatro que estavam lá, era o único que estava com defeito… Moral da história: tive que ir trabalhar toda fatal, com o tubinho preto da noite anterior, perdi a minha calça forever, cheguei atrasada, ouvi piadinha o dia todo no trabalho e tive que aturar a cara de minha mãe, sem falar comigo, por uns quinze dias mais ou menos…E depois ainda soube, por minha irmã, que ela me seguiu, mas não conseguiu me flagrar… Eu hein? Praga de mãe existe, cuidado!!!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s