Como sobreviver a um paraíso hippie

Método indolor, legal, e com direito a picadas peçonhentas.
1 – Não é porque você é urbana, nunca usou uma saia indiana e tem alergia a insetos que você vai se privar de ir a um lugar 100% hippie, desses que tem até comunidade alternativa. Afinal, você tem direito! E pode até descobrir seu lado bicho grilo interior e nunca mais voltar. Ou pode ir, aproveitar e depois voltar feliz para a cidade grande, com o seu pé tão inchado de picadas que parece que você tem elefantíase.  Como é que você ia perder uma oportunidade dessas?! ”
2 – Não desista nem mesmo quando seus amigos mais hippies se assustarem com a sua viagem, chocados com a sua decisão de viagem. Antes de ir viajar neste último fim de semana, umas quatro pessoas falaram, em tom grave. Oh! A Jô vai para lá? Logo ela? Será que ela não vai odiar?~. Sim, só porque você faz algumas piadas acerca do mundo hippie, o mundo inteiro acha que você é uma pessoa careta fechada ao novo! Não se abata e muito menos desista! Mas aceite conselhos, que se fossem bom, não eram dados, eram vendidos. Mas de graça, no meio dessa crise… Rolinha foi o que me deu o conselho mais sábio: cuidado quando for fazer a sementinha. Eles poderão se aproveitar de você!
3 – Mas fundamental, em sua viagem, é preservar sua identidade. Por isso, leve todos os seus cremes Lancôme, mesmo que você não use! Faça um altar com seus cremes e produtos. Assim, depois que você passar um dia sem tomar banho (eu passei!), você olhará para os cremes e se lembrará de tudo.
4 – Tente se disfarçar entre a população local, usando alguma coisa inusitada que todos usam, tipo galochas. Claro que você deve dar uma sujada na galocha, senão, ficará na cara que você é um impostor com suas galochas brilhantes. Tudo bem, não vai dar para disfarçar. Sua roupa fashion ficará brilhando em meio a mata. Mas andar de galochas é divertido!
5 – Se você é impressionável, não converse com as pessoas da pousada sobre bichos peçonhentos. Você ficará meio louca, pensando que uma cobra vai estar na sua galocha ou quando você estiver andando será atacada por uma cobra. Apavorada, você atrairá energia negativa dos insetos que morderão sua perna, que ficará tipo elefantíase.
6 – Por falar em pousada: seja amável com os outros visitantes, m as nunca tire aquela foto ridícula do povo da pousada amigo, junto.
7 – Se você sentir uma terrível vontade de ficar olhando o comportando do alheio – hippies, bicho grilos, etc – olhe. Afinal, você foi lá para isso! Mas olha disfarçadamente! Não peça para tirar uma foto ao lado do hippe.
8 – Fique viciada em alguma coisa local, como tortinha integral de maracujá. Assim, quando seus amigos urbanos te chamarem para comer um doce ótimo naquele café no meio da metrópole, você poderá dizer: Hum… mas nada é tão bom quanto a tortinha de maracujá integral de Matutu! Assim, eles viajarão seis horas para comer a tortinha, e serão picados por um animal peçonhento e ficarão com o pé tipo elefantí…. ah, vocês sabem!
9 – Quando for fazer caminhadas na mata, dê sugestões de brincadeiras como Bruxas de Blair.
11 – Nunca, em nenhuma hipótese, compre produtinhos como gnomos de durepox. Isso queimaria seu filme por toda uma eternidade.
12 – Se seus amigos quiserem te obrigar a entrar na cachoeira para fazer uma limpeza espiritual e você estive com frio, saia correndo pela mata. Eles não vão desistir nunca!
13 – E volte um pouco mais hippie do que você foi. Só mais um pouquinho. Não a ponto de abraçar árvores.
14 – E se elefantíase não passar a base de própolis e calêndula, sucumba ao FENERGAM.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s