Homem é tudo frouxo!

(Até que enfim o Rolinha se tocou!)Tem poucas coisas mais odiosas que quando você guarda um último pedaço de trufa do chocólatras ou o derradeiro resto de cheescake de amoras na geladeira e quando volta pra casa , esperando se encontrar com aquela  gostosura, descobre qua alguém chegou a na frente e abreviou aquele momento sublime entre você e o prazer. Tascou sem dó nem piedade seu última esperança de ganhar o dia. Surrupiou sua guloseima! Cara, isso me faz clamar por vingança com os olhos vermelhos e marejados de fúria! Eu não sou
socialista e acho que fraternidade tem limite. Isso vai contra a primeira
emenda minha constituição,  é crime inafiançável!
Por muitos anos esse ensaio de traição me assombrou, pois eram cinco lá em casa. Eu me sentia um protótipo de corno. E não adiantava esconder, colocar o nome no prato com uma caverinha desenhada, nem ameaçar a casa inteira. O instinto de sobrevivência – aliada a cara de pau e ao espírito de porco – dos outros parece superar a noção de perigo dos gatunos de alimentos. E o pior é que ninguém nunca faz por mal e você acaba tendo que amargar esse desgosto ou então queimar no inferno por ser salim. Só de pensar em brigar com o tarrão, eu me imaginava na fila do purgatório com todo mundo vendo quem vai pro céu, tipo naqueles listoes de vestibular,  e via meu nome, entre os que iam pra baixo e do lado o pecado pelo qual fui condenado em letras garrafais – usura! Que horrível.
Mas eu cresci e me livrei dessas culpas cristãs. Também passei a morar
sozinho e não teria mais que preocupar com assaltos de familiares ao
refrigerador. Ledo engano. Desde que passei a utilizar os serviços de
criadagem da empregada dos meus pais – afinal, ela    tinha referências –
me vi de novo naquele mesmo drama. A mulher passa o rodo nos alimentos. Eu deixo um dinheiro para ela se alimentar na rua, mas quando chego em casa, descubro que ela traçou um Chandelle, tomou um Yakult, comeu metade do Haagen – Dasz,  abriu o Ades de caixinha do jeito que eu mais detesto e chegou ao requinte de abrir os pacotes de pão de queijo congelado só  pra comer duas unidades!!!!!
Sou um homem revoltado. Tenho vontade de tirar a calça pela cabeça quando ” vejo minha propriedade usurpada desse jeito. Me sinto como o FHC vendo sua adega ser tomada pelo povo do MST e não podendo fazer nada pra não pegar mal pra ele.  Mas como vou negar comida a alguém???

Descobri que ela fazia isso na casa dos meus pais também, principalmente com as coisas que meu pai esconde pra comer mais tarde. Desde então meus jantares de família viraram verdadeiras bancadas de discussões sociológicas. De um lado fica eu e meu pai reclamando dos incovenientes hábitos glutões da Elaine, e de ficarmos de mãos atadas, tendo que arrumar
maneiras de tirar os alimentos do alcance  dela sem parecer que estamos
sendo vilões de desenho da Disney. Do outro, a minha mãe e minha irmã,
muito mais revoltadas ainda que deixemos que isso aconteça sem tomar um
atitude. No fim, eu me pai ficamos emburrados e as mulheres concluem a
discussão sempre com o mesmo bordão: – Homem é tudo frouxo!
Eu tive que passar noites e noites assombrado pelo eco dessa máxima
feminina. Eu tenho que aturar isso vindo de todos os lados. Quando eu
recuso assistir a fita do parto de alguém porque eu fico embrulhado com
toda aquela sanguinolência, eu ouço isso. Quando, por razões ecológicas,eu me recuso a matar algum inseto peçonhento, e vem uma caminhoneira e executa o serviço, eu escuto isso. Quando eu reclamo que tomei um upper no baço no treino também.
É um saco. A fama de viril é uma das poucas coisas que nós homens ainda temos de diferencial das mulheres. Mas elas acham que só porque agüentam a dor do parto, fazer uma virilha cavada com cera quente, e uma cólica mentrual,  elas podem sair dizendo que homem é tudo frouxo perante certas situações de periclitância crítica do ser humano do sexo masculino??
E quando acaba a gasolina do carro no meio de uma via movimentada e elas largam tudo, sentam no meio fio e choram? E quando tem que trocar o fusível queimado e não tem um homem à vista? E quando bate aquele desespero quando elas tem que – pasmem rapazes, eu já vi isso – INSTALAR o DVD na TV?
Aí é porque elas são sensíveis, né? Com licença que eu vou ter uma conversa séria com a empregada…ai meus sais!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s