Essa deve estar de TPM

Machismo? Ou um trunfo? Clique e entenda a dúvida. Tudo começou com uma matéria da Raq falando que não aturava mulheres em surto por causa da TPM. Em que ela dizia que achava péssimos os comentários do tipo “”Ih, está irritada? Está de TPM?”” ”
Foi aí que o Ney apareceu. Quem é Ney? Um leitor camarada. Que disse…
Na boa, não me julgo machista. Mas no artigo, a Raq julga
” que o comentário “”essa deve estar de tpm”” é um comentário machista.”
E por que?
Se é uma situação hormonal comum, que a maioria do gênero feminino tem, e é um fato inegável e biologicamente comprovado, por que falar que a mulher está de tpm, quando se mostra mais
irritadiça, alvoroçada e sensível do que o normal, é machista?
Pra mim, ser machista é agir como se a mulher fosse inferior
ao homem. Estar de tpm não é um sinal de inferioridade, mas sim um fato da vida da mulher (ou da maioria delas), que não pode ser desconsiderado.
É, com certeza, uma diferença. Mas diferenças existem e não
faz do fato de o homem ter um pau sinal de superioridade sobre
as mulheres, que têm uma vagina.  Ou não?
Fiquei pensando aqui com os meus borbotões. Estava no meio do surto de TPM que tomou conta da minha vida na semana passada. Além da TPM, minha semana foi realmente horrível. Agora, imagine isso com hormônios em surto! Uó.
E respondi a Ney, sem ter muita certeza de nada: da resposta e da minha vida!
Acho que o machismo neste caso, é justificar os comportamentos femininos como loucura de tpm. Mesmo que nem “estejamos de tmp! Algo como “”seu marido deve ter dormido de calça jeans””, sabe?!”
Não sei… estou pensando…
Mas o Ney não desistiu. E desenvolveu sua teoria. A minha TPM já passou, mas continuo pensando até hoje sobre isso. De cara, dizer que uma mulher deve estar de TPM me dói aos ouvidos. Mas o cara tem lá seus argumentos…. Clique na página seguinte e confira Jô Hallack e Ney Wagner Gonçalves Ribeiro Filho… E aí estão eles:
” Isso (o comentário “”deve estar de Tpm””)não seria um trunfo, em vez de machismo?”

Machismo é preconceito, e todo o preconceito é um conceito não criticado,
concebido pela opinião comum de uma determinada coletividade, que têm aquele dogma como incontestável.
E, invariavelmente, classifica determinado grupo humano (no caso, as
mulheres) como possuidoras de um estado permanente de inferioridade. Assim, “machismo seria “”toda mulher é burra””, “”toda mulher é barbeira””, “”mulheres” “não sabem confrontar””, “”mulheres não podem tomar uma posição de chefia””,”etc. Isso sim é machismo, porque atribui à mulher um estado de inferioridade permanente, como se fossem condenadas, desde o nascimento, a um papel social secundário.
“Já quando se fala que “”esta deve estar de tpm””, indica que, ao contrário,”
“ELA NÃO É NORMALMENTE ASSIM; ela, em geral, é uma pessoa equilibrada, forte” e afável, mas por causa dos malditos hormônios, sobre os quais ela não tem culpa nenhuma, ela está um saco hoje. É praticamente uma excludente de culpa.
“É como se eu dissesse, “”esse cara deve estar bêbado””. Ele não é geralmente” assim, e só pelo fato de estar bêbado é que está pentelho desse jeito… é “uma excludente. Diferente seria se eu dissesse “”esse cara é um bêbado””, aí a” coisa muda de figura.
Difícil é aturar alguém que é um saco permanentemente, alguém cuja
personalidade é sempre difícil. Dessa pessoa devemos nos afastar. Mas quando nos reportamos a um estado temporário e passageiro, não creio que estejamos denegrindo a pessoa, e sim absolvendo-a. Não acha?
“A verdade é que eu estou pensando até hoje. Por sorte, livre do surto hormonal.”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s