Eu não acredito mais em bonitinhos

Quando você percebe que esses garotos não servem para você e só um inteligentíssimo pode te salvar  “”Vai lá, vai estar cheio de bonitinhos””. A Jô, pelo telefone, tentava me convencer a ir a um lugar onde, teoricamente, estariam vários garotos bonitos. “”Eu não quero ir””. “”Mas energia masculina vai te fazer bem””. Pode até ser que fizesse, mas concluí, naquela hora, e durante o meu inferno astral, que eu não acredito mais em bonitinhos.
Sinceramente, o que um bonitinho que eu nunca vi na vida pode acrescentar a minha vida? Nada. Os bonitinhos andam por aí lembrando para todos que são bonitinhos. E me lembrando que alguma coisa se partiu e que a presença deles não me diz mais nada. Eu não os quero.
E na verdade não estou nem um pouco interessada pensando se eles me querem. Bonitinho com roupa moderninha? Descobri que tô fora. Chega uma hora da vida em que o que interessa é sustância.
Parei para pensar. E consegui pensar em dois homens na hora. Os dois têm quarenta e poucos. Um é muito feio. O outro é bonito. Mas não é um bonitinho. Eles talvez me fizessem sair de casa em pleno inferno astral. Eles, os homens de mais de 40 inteligentes. Eles, que entendem o que eu digo sem que eu precise me explicar muito.
O inferno está cheio de boas intenções.
“E o meu inferno pessoal está cheio de bonitinhos que gritam: “”eu não sirvo para você””. Sim, chega uma hora em que bonitinho não serve de nada. O que interessa são os inteligentes. Os muito inteligentes. Os inteligentíssimos. E esses eu nem sei onde estão. “

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s