A possibilidade do amor

Por Nina Lemos

Eu não sou o Marcola, eu não sou do PCC. Eu também não sou policial. Também não sou louca. Como ele também não é. Nem você, leitora. Eu sei. Lembro de uma crônica linda do Caio F. chamada “a possibilidade do amor”. Sim, só a possibilidade do amor já é uma coisa linda. Já é o suficiente para a gente celebrar. O futuro? O que sabemos do futuro, meu bem! Que ninguém ouse me falar de novo em futuro quando eu só quero viver o presente passionalmente.

E inventar mentiras amorosas, porque o nosso amor a gente inventa. Fazer planos meio falsos. Vocês não aprenderam isso ainda? “Vivamos juntos até amanhã”, canta Cadão Volpato. É só isso. Até amanhã. “Amanhã é tarde, os olhos sonham, a noite que cintila a primavera que arde”.

Ouvir “Ganas de Vivir”, do Wander, e sair por aí.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s