Assim caminha a humanidade (“que aqui é de Osasco”)

– Eu te amo.
– Eu também te amo.
– E agora, o que fazemos com isso?
– Ateamos fogo às vestes.
– Será?
– Sim. Juntos, no centro da cidade. Vai sair até no jornal. Com uma manchete linda. “Amor em chamas”.
– É romântico. Mas eu tinha pensando em algo que não envolvesse queimaduras de terceiro grau.
– O que você queria? Que eu te comprasse um bonequinho na rodoviária destes que ficam segurando uma plaquinha escrita “eu te amo” ?
– Não. Claro que não. É só que….
– Ou a gente ateia fogo às vestes ou eu te compro um bonequinho da rodoviária.
– Não pode ser outra coisa?
– Tipo o que? A gente ir no cinema e eu te comprar pipoca. Depois você vai no banheiro e eu fico segurando a sua bolsa do lado de fora. E quando eu me der conta, já estou na rodoviária atrás de um bonequinho escrito “eu te amo”.
– Mas foi você que disse que ia me amar para o resto da vida.
– E vou. Por isso mesmo. Melhor atear fogo às vestes logo do que arriscar o nosso amor a se transformar em algo menor, como um boneq…
– Porra, eu não quero essa merda de bonequinho de rodoviária. Só quero que você não estrague tudo de vez em quando.
– Ah, não fica assim com raiva. Você sabe que eu vou te amar a vida in….
– Prefere fósforo ou isqueiro?

(Jô Hallack)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s