Enquanto isso, na banheira

No radinho toca PJ Harvey, ou melhor, Roberto, quer dizer, Bob Marley, na verdade é Fevers! Eu tento alcançar o controle remoto mas então desisto. Faço coreografias de nado sincronizado e vejo os meus dedos ficando enrugados. Panamericano na noite de domingo. Olho para a minha barriga e para as minhas pernas. Mergulho novamente e coloco apenas os joelhos para fora d’água, duas ilhas que se formam e, depois, meus peitos, e vai surgindo um verdadeiro arquipélago Depois tento prender a respiração e afundo. Solto bolhas de ar. Empurro meu corpo em todas as direções, é um maremoto, o patinho de borracha quase não escapa às ondas gigantescas que se formam, derramando a água para fora da banheira. Acaricio uma cicatriz que se formou na minha coxa. Penso em ligar a hidromassagem em busca de um pouco de safadeza. Desisto. Posso ser Ester Williams, ou então brincar de abertura do Fantástico, de sereia, de sexo. Apenas começo a submergir e depois avanço em direção ao leste da banheira, preparando um ataque do monstro de léguas submarinas. E a minha vítima, uma indefesa esponja verde, bóia. Sem saber o que a aguarda.

(por Jô Hallack)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s