Freud para punks 1(A teoria do eu idealizado)

Sim, outro dia me peguei falando essa frase para o amigo com quem divido teorias pelo MSN por cerca de duas horas por dia. “Eu sou a mulher que o eu idealizado dele gostaria de ter”. Meu amigo nem riu. Eu mesma ri de mim. Tô ficando freudiana demais. Essa coisa de falar em “eu idealizado” no meio de uma tarde qualquer matando tempo na firma só pode ser fanatismo e loucura. Mas ele entendeu na hora. E talvez vocês entendam também.

Tem caras (ou meninas, a teoria vale para os dois sexos) que adorariam ficar com a gente, inclusive porque nos adoram. Não que a gente seja tudo isso, de jeito nenhum. Mas a gente tem alguma liberdade arduamente conquistada que nos faz ter algumas atitudes na vida. Tipo náo acreditar em corporações (apesar de trabalharmos para elas muitas vezes), sabermos mais ou menos que a gente é e achar que ok. Náo fazer o jogo do telefone nem outro tipo qualquer de jogo (a não ser imagem e ação e brincar de mímica). E, principalmente, uma capacidade enorme de rir da gente mesma e aquela sensaçáo de que podemos pegar nossa mochila metafórica e cair fora. Somos aventureiros e meio punks e cada dia mais hippies. Não mais que isso.

E o que tem o cara ou a menina a ver com isso? Oras, eles adoram essas nossas características e o nosso escracho para com o mundo. Admiram de verdade. Acham do caralho. Mas… para bancar uma coisa assim na vida deles eles teriam que ser assim!. Só que ainda náo conseguem. Ou vai ver nunca váo conseguir, porque na verdade nem querem tanto assim. Eles podem preferir uma vida menos aventureira e perigosa (no sentido metafórico). E detalhe mais que importante: a gente náo é tudo isso que eles pensam que a gente é. Náo mesmo. Não somos tão fodões e nem tão sábios. A gente até tenta. Mas nem sempre consegue.

O que interessa nessa teoria freudiana para punks. Eles inventaram que a gente é o ideal que eles queriam ser (apesar da gente nem ser tudo isso, sacaram?). E por isso, quando dizem muitas vezes que querem pessoas como nós não estáo mentindo!!!! Aconteceu comigo. E aconteceu com uma amiga faz pouco tempo. Tá. Mas ai eles váo lá e náo ficaram com a gente. Só que eles também náo estão mentiram quando tomaram essa decisáo Sim, porque, como já disse, nós somos as pessoas idelizadas para o eu idealizado deles! (socorro, que frase é essa, alguém me prende!). Na vida real, mais fácil alguém de carne e osso e menos livre.

É horrível ser a pessoa idealizada por um eu idealizado. Horrível porque no fundo a gente acaba sozinha. Mas somos assim. E é meio fácil idealizar quem faz da vida um escracho e escreve textos absurdos como esse. Hahahahaha. Ou não. Vai ver essa teoria absurda serve para alguém ler e desidealizar de vez, o que seria ótimo, meu amigo.

Entenderam? Não? Tudo bem. Eu sei que eu ando fazendo análise demais. Você já me disse.

(Por Nina Lemos)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s