O cão e eu

Todo mundo que me conhece sabe que tenho um notório medo de cachorros. Nunca fui mordida e não tenho explicações para a tal fobia. Quando forço a memória, tudo que me lembro foi de ter corrido de um dálmata na casa de uma amiga na infância. Talvez tenha sido suficiente. Sempre odiei aquele papo de “não tenha medo, ele está só brincando”. E também aquelas pessoas que, quando percebem que você está com medo, dizem que o cão cheira o medo e ataca. E você passa de medo a pânico.

Pois lá estava meu medo, confortavelmente instalado na minha vida, meu amigo de todos os dias. Até que meus pais resolveram comprar um cão para a casa de campo. Um pastor alemão. E como seria meio bocó ter medo do próprio cachorro, comecei a conviver com ele desde filhote e tal. Com isso, fui perdendo o medo de outros cães como, por exemplo, poodles. Antes que alguém me chame de ridícula por ter medo de poodles, pesquisas indicam que eles são agressivos e inconvenientes.

Só que a fobia foi trocada por algo muito pior. O apego ao cão que faz você começar a tratá-lo como um bebê, mesmo depois que ele cresce. E se alguém me chamar de ridícula por tratar um pastor alemão como um bebê… só tenho a concordar. É ridículo, muito ridículo. É a coisa mais ridícula que fiz na vida.

Ligo para uma amiga que adora animais e explico que estou me idiotizando tratando um bicho com uma criancinha e o chamando por “nominhos”.
– Mas que nominhos? – pergunta ela
– Hum.. Tipo fofo.
– Isso é normal.

Desligo o telefone. Isso não é normal coisa nenhuma. Até porque eu menti. Menti, menti, menti. Já chamei o pastor alemão de “caçolo”, “neném”. “caçolo fofinho”. Já fiz clipe no Youtube com uma música e cenas do cão. Nem o fato de ter pego pulga dele me impediu de prosseguir minha saga rebaixante. Fui numa livraria ver, afinal, qual era a sinopse de “Marley e eu”. Socorro, era para eu estar lendo Thomas Mann. Sei lá, até Paulo Coelho seria melhor.

O próximo passo será comprar roupinhas de tricô.
Pare o mundo. Quero meu medo de volta.

(Jô Hallack)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s