A arte de dominar as pistinhas

Antes de tudo, é preciso ter amigos. Amigos bons. Do rock. Que gostem de bailar. E que não tenham a menor vergonha de pagar mico. Na pistinha você deve fazer (quase) tudo o que você quiser. Inclusive brincar de seduzir e ser seduzida pelo garoto mais bonito do baile. Quer dizer, por um dos garotos mais bonitos daquele baile. Porque os realmente mais lindos são seus amigos (que sorte!) ou não vieram essa noite para a pistinha. Mas um dos meninos mais bonitos do baile dando as mãos para você já é mais que o suficiente.

Para dominar a pistinha, você precisa não olhar para quem está em volta. Mas mesmo sem olhar, você sabe que muitos deles te invejam, porque você tem ganas, sabe dançar, está com os meninos e as meninas mais bonitos do baile e a beleza dele não é óbvia. E, claro, para dominar a pistinha, você precisa pensar secretamente que é invejado, essa bobagem. Mas é que quem domina a pistinha está muito orgulhoso de si, o que é raro. Expilco. Quem domina a pistinha do rock numa noite qualquer de quinta não é uma dessas pessoas narcisistas que sempre se orgulha de si e se acha o máximo. Na verdade, isso é bem raro.

Tão raro que no dia seguinte correm telefonemas pela cidade. “Nossa, ontem a gente dominou a pistinha”. “Pois é, e agora eu to deprimida aqui em casa sem conseguir me mexer.” “É que você estava feliz demais ontem, guria. Esgotou a cota.’

É. Faz parte da arte de dominar a pistinha se recolher depois sentindo um vazio imenso, um cansaço. Quem mandou ser a rainha do baile?

(Por Nina Lemos)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s