A balada do garoto perversinho

Por Jô Hallack

Parece que é homem feito. Não tenham a falsa impressão. Cortinas erguidas. E é a cara da morte. Ele se levanta da cadeira, chora, ri. Sua frio. Enfia a mão por dentro de sua calças. E dança. Ele é o garoto perversinho.. O filho da puta é voyeur. Dance, garoto perversinho, dance. Dance em cima do meu cadáver.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s