Manifesto contra a palavra periguete

Periguete. Essa é uma expressão que está sendo usada a torto e a direito para falar de mulheres. Periguete. Que medo. Pelo o que entendi, o termo é usado para designar moças que estão solteiras e livres, afins de paquerar, se jogar, transar. Periguete. Sabem como é, mulher está sempre a perigo, não é? Principalmente se ela não tem um bom macho do lado.
Nada disso. Mentira! Quem tem medo do perigo são vocês que falam isso, seus idiotas!
Quem inventou essa gíria dus infernus deve ter sido um homem que morre de medo de mulher. Sim, porque quando uma moça faz o que bem entende, quem sente que corre perigo são eles. Elementar, meu caro Freud.
Um amigo tentou aliviar a minha revolta.
_Nina, perigute são aquelas barangas que…
Pára. Stop. Chega! Não trabalhamos com periguetes nem com barangas. Vocês já ouviram alguém dizer que um homem barango está periguete? Não, o cara está livre, se dando bem, comendo todas. Ele é um esperto. Você, uma reles periguete.
Estamos em 2010. Mas parece que ainda vivemos na era das Cavernas. E isso dá medo. Muito medo.

(Nina Lemos)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s