Dona Cardoso contra a humanidade

Consertei o meu telefone de casa. Foi um processo que demorou muito, basicamente porque eu estava com preguiça danada, preguiça de me comunicar com a humanidade e – mais especificamente – com a porção que trabalha em companhias telefônicas. Mas venci a preguiça, pelo menos a que se refere ao pessoal da companhia telefônica. E consegui marcar uma visita para conserto da linha.
Foi aí que percebi meu erro. Primeiro, porque passo o dia trabalhando fora de casa. Segundo, tenho um telefone celular. Terceiro, porque meus amigos – depois de uns 4 meses de fixo desligado – se recusam a acreditar que o aparelho esteja funcionando e não ligam para esse número.
Em compensação, fui redescoberta pelo povo animado do telemarketing. Animado porque o expediente no serviço desta gente começa cedo, é só o galo cantar para eles começarem a telefonar, querendo falar com o dono da linha, com a Giovana Cardoso que, aliás, não é o meu segundo sobrenome. O certo é Dacorso, mas eles simplesmente não aceitam esse fato.
Pois basta o sol raiar para tocar o telefone. Tentam me vender seguro, seguro contra incêndio, de assalto, de plano de saúde, de latrocínio seguido de furto, de enchente, de queda de barreiras. Acho que me vendessem um seguro contra idiotas talvez eu comprasse. Mas este não existe, até porque daria um prejuízo danado para a seguradora. Poderiam também tentar me vender um seguro contra a minha cabeça, também estava topando. Mas apenas a indústria farmacêutica, os analistas e pais de santo e exorcistas descobriram este nicho de mercado.
Pois lá pelas nove e meia, depois do turno do seguro, começam a tentar vender cartão de crédito, geralmente o mesmo cartão, só muda quem está ligando. Você não quer, mas daí eles ligam de novo, e de novo, e de novo, mas dona Cardoso, você foi sorteada, mas já falei que não é Cardoso, é Dacorso, mas você não quer anuidade zero, aí digo que não, e que ontem já ligaram para minha casa do mesmo cartão, porra, já ligaram, sou advogada, do escritório Cardoso Advogados & Advocacia , tô numa reunião com clientes, vou te processar se me ligarem amanhã de novo, porque já falei que não uso cartão de crédito, NÃO QUERO!!!!!!
E pronto: quando você percebe, está de calcinha na sala gritando antes das dez com um infeliz que ganha um salário de merda (vamos entrar no assunto culpa?). Até que um dia, desiste de atender. Melhor deixar eternamente na secretária até lotar. E continuar falando no celular, pendurada na janela (vamos entrar no assunto meu celular não pega direito na minha casa?) .
Idéia de gênio. Afinal, idiota era o Grahan Bell que inventou o celular. E e-mail existe para isso!
Toc, toc, toc, – Quem bate? – É o frio! Não adianta bater, eu não deixo você entrar!

(Jô Hallack)

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s